Congresso Brasileiro de Obesidade 2017 Destaques – 1

SOBRE MANUTENÇÃO DE PESO PERDIDO

Pelo que os estudos indicam, quando emagrecemos, nosso corpo não se acostuma com o novo peso. Parece que aquela fome vai sempre nos acompanhar e vai ser sempre trabalhoso e desafiador manter o peso. 
Uma estratégia interessante para manter o peso pode ser, pesar-se frequentemente, e, quando o peso ultrapassar 1,5 kg o alvo ideal, procurar ajuda para instituir o tratamento intensivo novamente e retornar ao peso ideal. 
(Brilhante aula do Dr Bruno Halpern)

 

VOCÊ SABE O QUE É A ADAPTAÇÃO METABÓLICA?

Quando perdemos peso, nosso metabolismo basal diminui e nossa fome aumenta. Isso normalmente ocorre até que ganhemos o peso de volta. Porém, o metabolismo basal não volta ao patamar anterior ficando um pouco abaixo. E a cada ciclo de perda e reganho de peso o metabolismo fica uma pouco abaixo. E consequentemente nosso peso tende a aumentar como resultado final do efeito sanfona.

O que podemos fazer para evitar isso? O ideal é evitarmos estes ciclos de perda e reganho de peso. Assim, observar de perto o peso e assim que houver o mínimo reganho, reiniciar todas as ações para prevenção e volta ao peso ideal.
(Parte da Aula do Dr Américo Godoy de Matos)

 

PERIGOS DA DIETA DO HCG
A ‘dieta do HCG’ consta da prescrição de um cardápio de 500 kcal associada à administração do hormônio HCG (gonadotropina coriônica humana- produzida pela placenta no período de gravidez com a finalidade de manter a gestação) O HCG não produz nenhum efeito de emagrecimento ou diminuição do apetite. O emagrecimento ocorre devido à dieta extremamente restrita. Não existe nenhuma comprovação científica que baseie esta prática, pelo contrário, estudos randomizados mostram efeito do HCG semelhante ao placebo.
Entre os efeitos colaterais desta medicação estão:
– pedras na vesícula
– síndrome da hiperestimulação dos ovários
– embolia pulmonar
– complicações cardíacas fatais
A Abeso e a Sbem são contrárias à administração do HCG com esta finalidade.
Infelizmente a legislação brasileira é leniente em casos como este, e depende de denúncias de pacientes para que alguma mobilização seja feita.
(Aula do Dr Yuri Galeno)

TRATAMENTO DA OBESIDADE NA INFÂNCIA
A obesidade infantil cresceu 4x em 3 décadas.
Devemos focar em:
-diminuição da ingesta;
-aumento do gasto;
-mudanças comportamentais;
-envolvimento familiar no processo
O tratamento é de longa duração e são necessárias visitas frequentes ao médico.
Devemos usar medicações se houver falha no programa intensivo de mudanças nos hábitos de vida.
Orlistat pode ser usado a partir de 12 anos e sibutramina a partir de 16 anos.
(Aula da Dra Erica Paniago Guedes)

DIETA RICA EM LIPÍDIOS
São necessários apenas dois dias para uma dieta rica em gordura saturada provocar resistência à insulina e modificações em nossas bactérias intestinais. Além disso, ela também atua em nosso hipotálamo, alterando o equilíbrio fome- saciedade e fazendo com que nosso apetite por mais gorduras aumente.
(Retirado da aula do Dr Mario Saad e Dr Lício Veloso)

QUAL O MELHOR EXERCÍCIO FÍSICO PARA AUMENTAR O GASTO ENERGÉTICO?
A atividade aeróbia é importante para queimar gordura, especialmente a visceral.
Porém, sabemos que a maior parte do nosso gasto energético é com o metabolismo basal. E um dos importantes determinantes modificáveis deste metabolismo é nossa massa muscular. Assim, quanto maior a hipertrofia muscular, maior o nosso gasto energético de repouso. Então, a combinação de exercícios aeróbios (caminhada,corrida, esteira, etc) e resistidos (musculação, hidroginástica, pilates) é o ideal.
(Aula da Dra Rosana Radominski)

OBESIDADE NO IDOSO
Geralmente o tratamento para emagrecimento nesta população deve ser mais ameno. A restrição dietética deve ser leve e a perda de peso lenta e moderada. Cada caso deve ser avaliado individualmente.
O exercício resistido é fundamental nestes pacientes devido à importante presença da sarcopenia (perda de massa muscular).
(Aula do Dr Fábio Moura)

Comentários encerrados.